Dia de Combate à Exploração Sexual de Adolescentes: Serviço AME do Hospital da Mulher é referência em atendimento


Lembrado na próxima terça-feira, o dia 18 de maio é instituído, desde 2000, como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi definida em memória à menina Araceli, de 8 anos, que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória, Espírito Santo.

O dia tem como principal objetivo mobilizar e convocar a sociedade brasileira para a necessidade e o compromisso de proteger as crianças e adolescentes que, sobretudo durante a pandemia de Covid-19, necessitam de atenção especial devido à vulnerabilidade em que se encontram, conforme alerta o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Referência no Estado da Bahia, com o acolhimento de mulheres e adolescentes do sexo feminino a partir de 12 anos, o Serviço de Atendimento às Mulheres que foram Expostas à Violência Sexual do Hospital da Mulher (Serviço AME) reforça a importância da data e o pleno funcionamento do Serviço, inclusive durante a pandemia.

Das mais de 800 pacientes atendidas no AME desde 2017, 35,54% são menores de idade (12 a 18 anos). “O Dia Nacional de Combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes é um marco importante para reforçar a nossa luta enquanto sociedade, enquanto serviço de saúde, de segurança e justiça e para reforçar a importância de uma Rede que atenda e proteja nossas crianças e adolescentes desse crime e dessa grave situação de violação dos Direitos Humanos”, pontuou a ginecologista e coordenadora do AME, Jamile Martins.

Serviço AME

Em funcionamento 24h por dia, de domingo a domingo, no Largo de Roma, em Salvador, o AME conta com equipe multiprofissional composta por médicas, enfermeiras, farmacêuticas, assistentes sociais e psicólogas. Na unidade, as pacientes podem realizar exames laboratoriais sorológicos, profilaxia para HIV e ISTs, contracepção de emergência e exames médicos periciais, além de acompanhamento psicossocial.

As pacientes podem chegar ao AME por meio da chamada ‘porta aberta’, sem necessidade de agendamento prévio, através de órgão judicial e policial, Instituto Médico Legal (IML), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Delegacia Especial de Atenção à Mulher (DEAM), Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Central Estadual de Regulação da Bahia (CER-BA). A orientação é de que o primeiro atendimento médico seja feito em até 72 horas após o abuso sexual.

Em caso de dúvidas ou encaminhamentos, o contato pode ser feito pelos telefones (71) 4141-6520 e (71) 3034-5005 ou WhatsApp (71) 99693-8112. Denúncias de violência sexual podem ser realizadas pelo Disque 180 e Disque 100 ou ainda na Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra Crianças e Adolescentes (DERCCA), na Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI) ou Conselho Tutelar mais próximo do bairro onde a criança/adolescente reside.

 

Fonte/Foto: Ascom do Hospital da Mulher

 

Siga o nosso portal WWW.CENTRALDASNOTICIAS.COM.BR nas redes sociais de: Maryluzia Costa
Instagram: Maryluzia.Costa
Facebook: maryluzia.dinda
Twitter: @Maryluziac
Youtube: Maryluzia Costa
Contato: (71) 9.8807-1571
Diretora comercial – Marylúzia Costa
E-mail: [email protected]
Diretor Adm – Márcio Gomes
Contato : 75 9.9995-9194
CENTRAL DAS NOTÍCIAS – 24h online, levando as informações com a rapidez e credibilidade que você precisa.