Estudo aponta que 20% da população já teve contato com a Covid-19 em Salvador


Os dados da primeira etapa do Inquérito Epidemiológico sobre a Covid-19 em Salvador, iniciativa realizada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apontaram que 20% da população de Salvador já teve contato com a doença. Os detalhes foram apresentados pelo prefeito Bruno Reis, acompanhado da vice e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, nesta segunda-feira (25), em coletiva virtual.

O estudo teve início em novembro passado com a realização de soroinquéritos nos doze distritos sanitários da capital baiana. O objetivo foi estimar o percentual de soteropolitanos com anticorpos para o vírus Sars-Cov-2, assim como avaliar a duração dos anticorpos na população estudada, determinar o percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas e analisar se aspectos sociais e demográficos, além de condições de saúde, são fatores de risco.

Os profissionais de saúde realizaram 2.970 testes em 576 ruas e 2.558 casas. Deste montante, foi constatado que 604 pessoas tiveram anticorpos IgG/IgM contra a Covid-19, ou seja, 20% do quantitativo total.

Segundo a análise preliminar, os distritos com mais incidência de casos foram Itapagipe e Liberdade – em ambos os locais, 29% da população foi positivada -, seguidos por São Caetano (26%), Cajazeiras (25%), Itapuã (22%), Boca do Rio (21%), Cabula (19%), Pau da Lima (17%), Brotas (16%), Centro Histórico (15%), Barra/Rio Vermelho (12%) e Subúrbio (9%). Além dos exames, os cidadãos também responderam a questionários estruturados com abordagens sobre aspectos sociais.

“Desde a chegada da pandemia sentimos a necessidade de ter a quantidade de pessoas que haviam contraído o coronavírus em Salvador. A ocupação de leitos e o número de óbitos diários, até então, sempre foram os dados que nortearam as nossas decisões. Só que não tínhamos uma base de amostragem da cidade toda”, explicou Bruno Reis.

De acordo com o prefeito, o inquérito servirá como mais um indicador para auxiliar a administração municipal na implantação de medidas de enfrentamento ao coronavírus. “É como uma pesquisa que foi feita para chegar o mais próximo da realidade do número de pessoas infectadas pela doença”.

Aplicação – A partir do resultado preliminar obtido pelo estudo, por exemplo, a Prefeitura decidiu pela manutenção dos decretos que determinam medidas restritivas em algumas atividades comerciais de bares e restaurantes em Itapuã e Rio Vermelho, bem como pela prorrogação do fechamento de cinemas, teatros e casas de espetáculos (as ações serão prorrogadas até o dia 9 de fevereiro). Conforme anunciado pelo prefeito, não haverá necessidade, neste primeiro momento, de suspender outras atividades.

Outra conclusão que o inquérito epidemiológico traz é sobre a possibilidade de imunidade de rebanho em Salvador. Com o percentual de apenas 20% da população infectada, a capital baiana segue distante do índice para alcançá-la.

Isso porque a imunidade coletiva ocorre quando uma porcentagem significativa de indivíduos (entre 70% a 80% da população) fica imune a uma doença transmissível. Dessa forma, mesmo aqueles que não foram infectados ficam protegidos, porque a população com imunidade serve como uma barreira para a transmissão.

Metodologia – A metodologia do Inquérito Epidemiológico sobre a Covid-19 envolve a realização duas fases: na primeira, quatro soroinquéritos são realizados com intervalo de 30 dias entre cada um, nos 12 distritos sanitários de Salvador. Em cada soroinquérito, as equipes técnicas fazem a coleta das amostras de sangue de cidadãos voluntários para a testagem. Serão 50 ruas visitadas em cada região, totalizando 600 logradouros.

Em cada uma dessas 600 ruas, os testes serão aplicados em cinco domicílios. Com isso, em cada soroinquérito são três mil casas visitadas, totalizando 12 mil unidades habitacionais ao final da primeira fase.

Especificamente no período do terceiro soroinquérito, além da testagem de três mil pessoas alcançadas com os testes, as equipes de saúde retornarão a domicílios abrangidos no primeiro soroinquérito para fazer nova testagem aos cidadãos que foram positivados. O objetivo é investigar a presença de anticorpos e tempo de resposta imunológica do paciente.

A segunda fase do estudo possui três soroinquéritos a serem realizados, repetidos com intervalo de 180 dias entre cada um para investigação da resposta celular.

Balanço – Bruno Reis também apresentou números relacionados ao avanço do coronavírus na cidade. “A capital baiana amanheceu com 67% de ocupação dos leitos de UTI. Ontem (24), quase todos os pacientes da UPAs foram encaminhados a hospitais de campanha. A média móvel de número de óbitos cresceu – eram quatro, cinco por dia, e agora aumento para 11”, disse. Ele fez um apelo para que a população mantenha os cuidados sanitários para conter a disseminação da doença, como uso de máscara e higienização das mãos.

Também acrescentou que serão abertos mais dez novos leitos no Hospital Santa Clara, no Itaigara, e que a Prefeitura continua investindo na ampliação da testagem para população, por meio das unidades de saúde, unidades de urgência e emergência, e nos bairros da cidade sujeitos às medidas de proteção à vida.

 

 

 

Fonte: SECOM / Prefeitura de Salvador

Foto: Facebook Bruno Reis

Siga o nosso portal WWW.CENTRALDASNOTICIAS.COM.BR nas redes sociais de: Maryluzia Costa
Instagram: Maryluzia.Costa
Facebook: maryluzia.dinda
Twitter: @Maryluziac
Youtube: Maryluzia Costa
Contato: (71) 9.8807-1571
Diretora comercial – Marylúzia Costa
E-mail: [email protected]
Diretor Adm – Márcio Gomes
Contato : 75 9.9995-9194
CENTRAL DAS NOTÍCIAS – 24h online, levando as informações com a rapidez e credibilidade que você precisa.